terça-feira, 15 de novembro de 2022

A Desfolhada Minhota

Antigamente, a desfolhada era como que uma “festa” entre os vizinhos. Durante o dia, as plantas, isto é, o milho depois de cortado nos campos, era transportado em carros de bois pelos donos, desde o campo até à sua residência. À noite, após o jantar, o local era iluminado e os vizinhos convidados apareciam. Iniciava-se, então, o trabalho árduo que consistia em retirar a espiga do milho e colocá-la num recipiente indicado. Quando este recipiente ficava cheio, as espigas eram descarregadas no espigueiro.

Os jovens participavam entusiasmados nas desfolhadas, sempre na esperança de encontrar milho-rei (vermelho) para poderem dar um beijo à(ao) namorada(o) ou ficar com o direito de dar uma volta a todos os trabalhadores, distribuindo abraços. Deste modo, o aparecimento das espigas de milho vermelho era fundamental para manter o entusiasmo de todos.

Sempre, após as desfolhadas, os donos da casa ofereciam uma boa merenda, geralmente constituída por pão de milho ou centeio, azeitonas, sardinhas assadas, pataniscas, carne na grelha e o caldo verde, não faltando, é claro, o indispensável vinho verde servido em cabaça por onde todos iam bebendo.

Durante essa merenda, que se prolongava por mais algum tempo, entre os presentes, existia sempre alguém que tocava, ou pelo menos “arranhava” uma concertina e o baile estava formado. No Minho não se compreendia que se pudesse executar qualquer trabalho agrícola sem ser acompanhado por cantos e danças.

Depois da desfolhada, as folhas eram aproveitadas para encher colchões; as espigas (depois de secas no espigueiro) eram malhadas para retirar os grãos do carolo (a parte branca do interior da espiga). Esta era aproveitado para o fogo. O pó que se formava, chamado moinha, dava para encher almofadas. Já o milho era limpo novamente e colocado em caixas (arcas). Durante o ano, esse milho, era utilizado para dar de comer aos animais (galinhas, porcos, vacas, cavalos) e para fazer a broa de milho caseira (ainda hoje muito apreciada).

Prof.ª Angelina Veiga

 



 

terça-feira, 25 de outubro de 2022

Arranque dos trabalhos na horta da escola

Os trabalhos de limpeza e plantação/sementeira de legumes tive início no mês de setembro.

A equipa de trabalho para este projeto, professores e alunos voluntários ainda se encontra em processo de concretização.



Prof.ª Casimira Pinto



A Desfolhada Minhota

Antigamente, a desfolhada era como que uma “festa” entre os vizinhos. Durante o dia, as plantas, isto é, o milho depois de cortado nos campo...